sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dicionário "Futebolês" IV

Já que estamos de folga devido a eliminação no campeonato mineiro, e já sabemos o dia, hora,
local e o próximo adversário na Libertadores, vamos descontrair um pouco...

De volta o nosso dicionário futebolês

Cavalo paraguaio: clubes (geralmente sem tradição) que disparam na tabela no início da competição, depois não conseguem manter o ritmo e acabam na classificação intermediária.
CBD: jogador que sempre fica na reserva. Como nunca joga, é o Come, Bebe e Dorme.
Ceguinha(s): perna(s)
Cera (fazer): deixar o jogo lento inventando pretextos (reclamar do juiz, demorar tempo demasiado na cobrança de faltas, cair no chão simulando dores etc.).
Chaleira: quando o jogador, para debochar do adversário, trança as pernas, acertando na bola de pé trocado.
Gaveteiro: juiz ou jogador que aceita suborno. Ao gaveteiro, costuma-se acrescentar o sobrenome FDP.
Geraldino: torcedor que freqüenta as gerais dos estádios.
Peixinho (ou peixe): jogador protegido pelo técnico ou pelo diretor
Pelada: jogo de futebol de várzea; o mesmo rachão
Pelota: bola
Pelotada: chute
Pelotaço: gol muito bonito; expressão criada pelo jornalista Luís Mendes
Pé murcho: jogador que tem chute muito fraco
Retranca: o campo de defesa; o time que fica na retranca joga recuado em seu campo de defesa.
Ripa na chulipa (na rapaqueca): colocar a bola em jogo, chutar a bola
Roubar a bola: quando a bola é tirada pelo adversário com habilidade sem o jogador perceber. Rosca (dar de / meter de): ganhar a partida sem o time adversário fazer nenhum gol
Xerifão: geralmente um volante ou zagueiro que marca muito e que impõe respeito ao adversário

3 comentários:

  1. Oi!
    Tá repleto de 'Gaveteiro" por aí!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  2. queria mais palavras mas faleu mesmo ficou bom

    ResponderExcluir


A BELA E A BOLA © 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS