terça-feira, 30 de junho de 2015

Renovação

Parece que a palavra de ordem no momento é mesmo RENOVAÇÃO.
E em todos os lugares e setores da sociedade e não seria diferente no futebol, principalmente brasileiro.
No âmbito mundial a FIFA precisa urgentemente de uma "cara" nova no comando, sem falar é claro de uma postura condizente com o esporte que mexe tanto com os aficionados por futebol.
Na seleção brasileira, a renovação ficou clara e evidente com a vergonhosa derrota do Brasil na Copa do Mundo dentro de casa.
Com uma aparente mudança na seleção as coisas pareciam que iam mudar...ledo engano! E lá se foi mais uma decepção, saída precoce e de maneira ridícula da Copa América e ainda fora da Copa das Confederações.
Não que eu seja tão velha assim, mas sou do tempo em que jogador pra fazer parte da seleção tinha que mostrar a que veio, conhecíamos o futebol do jogador, ele fazia a sua historia dentro do clube no próprio país...tudo bem que agora os atletas estão indo cada vez mais cedo pra "fora" e acabamos por perder a trajetória do jogador, que se acostuma a jogar com um outro ritmo e campeonato. E nessa saída muito cedo do Brasil, acredito eu, que o jogador acaba perdendo a identidade tupiniquim, o gingado, o futebol arte que a tantos encantou...o nosso diferencial.
E foi essa apatia, esse desconhecimento de jogadores e uma certa "máfia" envolvendo a convocação que me tornou um pouco distante da seleção.
Acho que temos que deixar de lado um pouco o " padrão Fifa" e voltar o nosso verdadeiro futebol, às nossas raízes.




segunda-feira, 8 de junho de 2015

Fim do tabu

Que alegria!!!!!!!!!

Depois de 11 clássicos sem vencer, enfim chegou o grande dia e ainda por cima na "casa" do adversário.
Por motivo de trabalho, não pude assistir o jogo :( mas fiquei de olho no zap zap e confesso que a primeira notícia que veio não foi das melhores e logo pensei: de novo nãoooooo
Enfim...continuei meu trabalho e o tempo passou, de repente um amigo meu chega e me conta a grande notícia. Minha vontade era de sair gritando e comemorar com todos, mas, tive que me conter e deixar a comemoração pro dia seguinte.
No domingo fui ver o VT do jogo, e sabendo que a vitória era certa, nem me abalei com o 1º gol do "timinho" alvinegro rsss
Vencer e de virada é bom demais!
Parece que a mudança de técnico realmente fez bem ao time celeste, a raça está superando a técnica e aos poucos vamos nos recuperando no campeonato brasileiro.

Feliz de mais com a vitória.
Vãmo que vâmo!



Ficha técnica
Motivo: 6ª rodada, Brasileirão 2015
Data/hora: 06/06/2015, às 18h30
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Gols: Luan, 12'1ºT (1-0); Jemerson, contra, 46'1ºT (1-1); Gabriel Xavier, 1'2ºT (1-2); Marquinhos, 26'2ºT (1-3)
Público/Renda: 20.092 pagantes / R$ 979.435,00.
Atlético-MG
Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo (Guilherme - 10'2ºT), Luan, Giovanni Augusto (Maicosuel - 28'2ºT) e Carlos (Thiago Ribeiro - 15'2ºT); Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi
Cruzeiro
Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Manoel e Pará; Willians e Charles; Marquinhos, Alisson (Gabriel Xavier - Intervalo/Allano - 22'2ºT) e Willian; Leandro Damião (Joel - 28'2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Inté!


sexta-feira, 5 de junho de 2015

Enfim...a 1ª vitória

Amigos,

Confesso que sempre fui fã do Marcelo Oliveira e sou a favor de uma permanência maior dos técnicos nos clubes brasileiros e num primeiro momento não gostei da demissão do técnico bi campeão.
Mas, acredito também que toda mudança é bem vinda  e sempre trás um gás a mais em qualquer relação e não foi diferente com o elenco do Cruzeiro.
A técnica não mudou muito...o time continua fraco e limitado, mas o empenho foi maior e a vontade de vencer também (era necessária).
Vanderlei Luxemburgo chegou pra colocar um pouco de brio aos nossos guerreiros e chacoalhar o time celeste.
A estreia do novo técnico coincidiu com a 1ª vitória do Cruzeiro. Foi um jogo fraco com poucos lances de habilidade, mas o mais importante  foram os três pontos e a saída da zona da degola.
Agora, é "firmar o pé" e emplacar de vez no campeonato brasileiro, vencendo o segundo time de Minas sábado.
Vâmo na fé!



Inté! 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Sonho adiado....

Olá amigos....

Passando por aqui pra dizer que daqui a pouco estarei na Toca III apoiando, gritando e torcendo muito para o nosso amado time Cruzeiro.
A minha via sacra começa daqui a pouco... Alfenas / Varginha / BH

Vâmo que vâmo...

Prometo registrar tudo e mais tarde conto pra vocês!

Fui!
Infelizmente nada aconteceu como o esperado :(
Mas antes do fatídico resultado gostaria de contar pra vocês (como prometido) a viagem a BH e a expectativa anterior ao jogo.

Como disse antes, saí daqui de Alfenas e fui pra Varginha encontrar com o pessoal da NAV (Nação Azul de Varginha) e de lá rumo à BH.
A expectativa anterior ao jogo era a melhor possível. Todo mundo na maior animação, certos de uma vitória e da classificação para o a próxima fase.
Cada parada à beira da rodovia era uma festa.
Chegamos em BH e a cidade estava linda!!! Toda azul, eram carros com bandeiras e pessoas vestidas com o manto celeste.
O trânsito estava parado, todos indo ao mesmo destino: Mineirão e a ansiedade era tanta que também descemos do ônibus e fizemos o resto do trajeto à pé. Nos juntamos ao milhares de torcedores e fomos entoando músicas e o hino do Maior de Minas...êita felicidade!
Enfim, chegamos...e o Mineirão estava simplesmente maravilhoso, as luzes em volta azul e os celulares todos piscando tornando o espetáculo mais bonito, pelo menos até a partida ter início.
E toda festa e empolgação foram por água abaixo quando o Cruzeiro entrou em campo...o que se viu foi um time apático, sem raça, irreconhecível e a festa ficou por conta dos poucos argentinos presentes no Mineirão.
O 1º tempo terminou e a esperança era de que nos próximos 45 minutos o time celeste revertesse o resultado para que pudéssemos de vez comemorar. Infelizmente o que viu foi mais um gol no início do 2º tempo e a esperança foi-se por água abaixo e o comportamento dos cruzeirenses foi dos mais diversos...uns revoltados com o time, xingando, outros chorando e tantos outros indo embora, não se conformando com o que estavam vendo.
Fiquei até o final à espera de um milagre que não chegou :(

No final a China Azul foi calada pela euforia (merecida) dos argentinos.

A volta pra casa foi uma tristeza só...a distância que não é pouca tornou-se mais longa e pesarosa. Cheguei em Alfenas na manhã do dia seguinte e encarar as pessoas não foi nada fácil. Mas digo à vocês uma coisa:o inesperado é que faz do futebol apaixonante...uma caixinha de surpresa é o que encanta e faz você envolver ainda mais.

Ganhar e perder faz parte e nem sempre a vitória será uma constante.
Sou Cruzeiro hoje e sempre, na alegria e na tristeza, não deixando é claro de reivindicar e exigir da diretoria e dos jogadores uma postura condizente com a história vencedora do Maior de Minas.

Inté!





Ps: ódio do Bruno Rodrigo

sexta-feira, 22 de maio de 2015

No caminho certo...

Definitivamente a Libertadores é uma competição atípica, onde o que vale mais é a garra e raça do que a qualidade técnica dos times...emoção à flor da pele em cada partida.
Nessa toada o time celeste também se diferencia...o Cruzeiro está jogando na Libertadores o que ainda não conseguiu jogar no campeonato brasileiro.
Os dois últimos jogos do Cruzeiro deu gosto de ver, torcer, vibrar e comemorar muitooooo, os jogadores mostraram dentro de campo o que se espera ver de um time que briga e quer um grande título.
No jogo contra o São Paulo no Mineirão, pude vivenciar essa emoção, estava lá, linda, bela e de azul (#modesta) e vi de perto o choro dos são paulinos.
Ontem, assisti o jogo em um bar, onde a turma de cruzeirenses de Alfenas - NCA (Nação Celeste Alfenas) costuma se encontrar pra torcer e cantar para o Maior de Minas e ao contrário do que se esperava de um time brasileiro jogando fora de casa, o Cruzeiro partiu pra cima pra decidir logo a vaga para a próxima fase.
E com tanta disposição, a vitória veio no final do segundo tempo com Marquinhos. E pegar time argentino não é moleza não, apesar do retrospecto positivo em cima do River Plate.
Falar que o time está pronto não é verdade, algumas coisas e jogadores precisam melhorar, Henrique errou demais e numa dessas "mancadas"quase tomamos um gol, mas estamos no caminho certo.
Quarta-feira que vem estarei novamente no Mineirão e espero mais uma vez presenciar e comemorar a vitória do Cruzeiro e a classificação para a próxima fase.

Rumo ao Tri da Libertadores




Inté!

  ©A Bela e a Bola - Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL

TOP