quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Dicionário "Futebolês" I


Amigos...sempre quando estou assistindo aos jogos no nosso amado Cruzeiro, na maioria das vezes rodeada mais por homens do que mulheres, as mesma sempre me perguntam: "Como você consegue entender tudo ou boa parte de uma partida de futebol??? Não entendo nada".
Respondo que sempre gostei de futebol, mas é lógico que fui me aprimorando rssss.
E aproveitando que essa semana temos uma folguinha, já que o Cruzeiro só joga no próximo dia 16/08 (domingo) resolvi postar um pequeno dicionário do amplo vocabulário do nosso futebol, algumas curiosidades, gírias e expressões que circulam no mundo da bola, para colaborar com as "meninas" que visitam o blog...para os "meninos" uma confirmação do que já sabem.

Espero que gostem!!!

Vamos lá então:


Amarelar: ficar com medo diante do adversário e, conseqüentemente, jogar mal.

Aperitivo: apelido carinhoso para a partida preliminar

Arranca toco: jogador de pouca habilidade

Baba: o mesmo que pelada

Bailarino: jogador que faz muita firula

Baile (dar um): o mesmo que balé

Balão (balãozinho): lance de habilidade em que o jogador lança a bola em trajetória curva, bem acentuada, sobre o adversário e, deslocando-se rapidamente, volta a dominá-la adiante no chão.

Balé (dar um): driblar o adversário muitas vezes seguidas, causando a sensação que ele está dançando.

Bandeirinha (bandeira): árbitro auxiliar

Banheira: quando o jogador está completamente impedido; jogador que sempre fica nesta condição; quando o jogador mantém-se permanentemente em condições de receber a bola para fazer o gol, apesar das tentativas dos adversários em colocá-lo em impedimento. Romário teve a maioria dos seus quase mil gols por ser um jogador com esta característica.

Cabeça-de-bagre: jogador muito ruim e de pouca inteligência

Cada enxadada é uma minhoca: expressão utilizada quando jogador (ou a equipe) está fazendo muitas faltas durante o jogo; jogo violento.

Cai-cai: jogador que simula contusão

Cama-de-gato: falta cometida durante a disputa da bola, na qual o jogador simula saltar e, com o corpo, desequilibra o adversário pelas costas

Cancha: campo. Expressão popularizada pelo jornalista Luís Mendes.

Caneco: troféu, taça

Canelada: quando a bola é impulsionada com a canela

Dar efeito: chutar de forma que a bola faça uma trajetória em curva

Dar o bote: quando o defensor pressiona o atacante. Relacionada à ação de uma cobra para capturar sua presa.

Dar o sangue: esforçar-se até os limites

Dar um olé: quando o time permanece durante muito com a posse de bola, trocando passes e humilhando o adversário.

Dar uma tijolada: dar um chute forte

Dar um tijolo: fazer um passe ruim

Agora cenas do próximo post....

Inté!

3 comentários:

  1. essa do balé eu não sabia!muito bom... dona clítia, por onde vc sumidinha que nem visita mais os amigos "pobres" do RIO? rs beijão...muito bom post1

    ResponderExcluir
  2. Tetra da Copa do Brasil12 de agosto de 2009 21:04

    Oi Clitia!

    Trivela - Jogada executada com a parte exterior do pé. Imprime um efeito que faz a bola descrever um arco oposto ao lance feito com a parte interior do pé. Rivelino foi um mestre neste lance.

    Elástico - Fazer a bola escorregar sob o pé e depois puxa-la rapidamente enganando o marcador. Rivelino também foi o melhor neste lance.

    Dar uma caneta - Passar a bola entre as pernas do adversário. É considerada a jogada mais humilhante do futebol.

    Gostou Clitia!

    Grande abraço minha querida!

    ResponderExcluir
  3. Deixo pra vc uma frase do fofo do Armando Nogueira:
    “Bola é magia, bola é movimento. Brincar com ela é descobrir a harmonia e o equilíbrio do universo.”

    Adorei esse espaço viu,apesar dele ser muito..muito..muito azul...kkkkkkkk

    Saudades de vc!

    Carol

    ResponderExcluir


A BELA E A BOLA © 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS